Responsável Técnico
 Dr. Marcelo Géa
 CRM-DF 10.133
  Dr. Marcelo Géa

3322-6917 / 3226-4700
98533-7966 OI
99901-1442 VIVO


SCS Qd 07 Bloco "A", Torre do Pátio Brasil Shopping, Sala 1003 - Brasília/DF
 
 
 
 

Clínica de Cirurgia Plástica e Estética

   

, -

 
Nova pagina 1
  Página Inicial | Cirurgias Plásticas na Mulher | Seios | Prótese de Mama (Mamoplastia de aumento)  
 
 
  Mamoplastia de aumento (Cirurgia de Prótese de mama)

O aumento das mamas consiste normalmente na inserção de um implante de silicone abaixo da glândula mamária, abaixo da fascia ou do músculo peitoral maior , tendo em vista o aumento ou melhora do formato da mama.

Incisões:

Há três tipos convencionais de incisões por onde podem ser inseridas as próteses: Incisão periareolar, Incisão inframamária e axilar.
 


Na Incisão periareolar a cicatriz fica no contorno inferior da areola.

Na Incisão axilar a incisão fica na axila. A colocação da prótese é mais difícil, exigindo o uso de endoscopia para melhor visualização das estruturas. Ocorre aumento do risco de hemorragias e de posicionamento assimétrico das próteses, além da possibilidade de infecções, por ser a axila uma região potencialmente contaminada. Se precisar retirar a prótese, por algum motivo, a mesma será retirada por outra incisão, ficando a paciente com duas incisões.

Na Incisão inframamária a cicatriz fica no sulco abaixo das mamas.

A melhor via de incisão é discutida entre o cirurgião e a paciente, para que assim, possam resolver e ter o melhor resultado para cada caso.

Independente da incisão escolhida a percepção ou não da cicatriz depende de vários fatores como cicatrização da paciente, propensão a formação de queloide ou não, alargamento da cicatriz ou não, entre outros.

Implantes Mamários:

Conteúdo dos implantes mamários:
Atualmente são utilizados dois tipos de "recheio" para os implantes: gel de silicone e solução salina.

Gel de silicone: É o material mais usado mundialmente (exceto nos Estados Unidos). Sua consistência é muito semelhante à da glândula mamária e permite um formato final mais natural e duradouro do que a solução salina.Esse gel,ultimamente, é um gel coesivo que pode ser observado na foto abaixo.É o Mais usado no Brasil.
 


Solução salina:
A solução salina (ou soro fisiológico) é usada para o preenchimento de implantes infláveis: Eles são introduzidos dobrados sobre si mesmos. Depois são progressivamente enchidos com soro através de um conector, até atingirem o volume final desejado, já dentro da mama.

Esse preenchimento é muito utilizado nos Estados Unidos, eles apresentam um aspecto final muito arredondado e artificial e há a possibilidade de deflação (vazamento progressivo com consequente assimetria).
 


A cobertura dos implantes mamários:

A camada externa que envolve o conteúdo do implante pode ser de 3 tipos:

a) Lisa: Camada simples de silicone sólido, muito fina, flexível, e sem irregularidades perceptíveis à
palpação.
 


Texturizada:
A camada de silicone sólido apresenta irregularidades que lhe conferem uma textura
rugosa à palpação.
 


Revestida com Poliuretano: Sobre uma camada lisa é acrescentada uma lâmina de espuma de poliuretano , que também confere ao implante uma textura rugosa à palpação.
 


Como é feita a escolha da cobertura dos implantes?

1) Superfície lisa ou rugosa? Nos primeiros meses após a cirurgia, o organismo construirá um envelope ou cápsula de tecido fibroso envolvendo o implante, com a finalidade de isolá-lo. Esta cápsula, por si só, não provoca nenhum problema ou deformidade, pois trata-se de uma reação natural do corpo.

Sem uma causa ainda bem definida, a cápsula pode sofrer um processo de contração, encolhendo e apertando o implante. Esta "contratura capsular" poderá sim acarretar deformidades estéticas e desconforto para a paciente.

Os implantes de cobertura lisa estão mais sujeitos a estas deformidades porque sua cápsula, ao formar-se sobre uma superfície totalmente homogênea, apresenta linhas de força paralelas, que favorecem uma contração uniforme e global sobre o implante.

Os implantes de cobertura rugosa (texturizada ou poliuretano), por outro lado, apresentam menor risco de contratura capsular porque a cápsula formada apresenta linhas de força totalmete heterogêneas.

O formato dos implantes mamários:

O perfil dos implantes poderá variar dependendo das características da mama a ser operada e do tipo de resultado que se deseja atingir. Existe 4 tipos de perfil: baixo, natural, alto e super-alto.
 


Perfil alto: Visto de lado, apresenta uma projeção (elevação) bem definida e uniforme.

Sua colocação melhora principalmente a projeção da parte mais alta da mama (pólo superior).

É o tipo de implante mais utilizado em nossa clinica, e está indicado em pacientes com expectativa de modificação do formato mamário na região do "colo".

Perfil baixo: Visto de lado, existe um predomínio da base sobre a altura do implante
.
Sua colocação projeta a mama como um todo, mantendo basicamente sua forma inicial. Está indicado em pacientes que desejam um aumento de volume sem alteração do formato mamário.

Perfil anatômico ("natural", "gota", etc.): Caracteriza-se por não ser um implante simétrico, exigindo maiores cuidados durante sua colocação.

Visto de lado, exibe um predomínio da projeção da parte mais baixa (pólo inferior) contrastando com a parte superior, praticamente plana. Sua colocação melhora basicamente a projeção da parte mais baixa da mama (pólo inferior), sem modificar muito o pólo superior.

Este formato é considerado o mais próximo da anatomia normal, daí o nome..

Está indicado em pacientes com hipomastia acentuada (sem perfil mamário definido) e que desejam um formato final mais natural, ou em pacientes onde existe uma "atrofia" marcante da parte mais baixa da mama.

Tamanho da Prótese:

O tamanho da prótese será decidido junto com o cirurgião nas consultas a serem realizadas.

O procedimento

A cirurgia de mamoplastia de aumento leva cerca de 2 a 3 horas. Como todo procedimento cirúrgico, deve ser realizado em centro cirúrgico, em ambiente hospitalar, sob supervisão do anestesista. Podem ser colocados drenos que são geralmente retirados no primeiro dia. O paciente recebe alta da clinica/Hospital no dia seguinte ao da cirurgia.

O Pós-Operatório

No período pós-operatório é comum algum grau de dor, normalmente bem controlável por analgésicos. Edema é comum nos primeiros dias. Os drenos, quando utilizados, são retirados normalmente no primeiro dia de pós-operatório (avalia-se caso a caso).

Cuidados após a cirurgia

Nos primeiros dez dias após a cirurgia o paciente deve dormir em decúbito dorsal (barriga para cima), evitando compressão das mamas. O sutiã cirúrgico deve ser utilizado por um mês após o procedimento. O paciente deve andar após acordar da cirurgia e pode tomar banho normalmente, evitar banhos muito quentes.

Na primeira semana serão evitados esforços ou grandes movimentações com os membros superiores (braços). Pode-se voltar ao trabalho após 1 semana. Pode-se voltar a dirigir após 2 semanas. No primeiro mês a atividade física ideal é a caminhada, evitando-se esforços maiores com os membros superiores.

Qualquer exposição ao sol deve ser completamente evitada até a resolução das equimoses (roxos) e após esse período, sempre com protetor solar.

Essas orientações representam uma visão geral e poderão mudar dependendo do caso. Todas as dúvidas devem ser completamente esclarecidas nas consultas que antecedem a cirurgia.
 

 
     
   
 
 
 

Copyright 2018 Clnica Incorpore - Cirurgia Plstia e Esttica

Desenvolvido por: PortalBSB